CONTATOS

CONTATOS
Tia Joaninha

sábado, 21 de janeiro de 2012

CRIANÇAS ADORANDO





CONGRESSO INFANTIL

ELE ERA O MENOR


 
Gravado no Encontro Infantil da UCADEJ outubro de 2011
Tema : Crianças cheias do Espirito

Vale a pena assistir



FAMÍLIA MÃO

Cada membro da Família é importante (Família da Mão)
Objetivo: Levar a criança a reconhecer que cada membro da sua família é importante.
Versículo: Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: Esforça- te! Isaias 41:6
Introdução
Polegar, indicador, médio, anelar e mínimo são os nomes dos cinco componentes da família da mão. Como se diz: “está na cara que são da mesma família”. Todos se dão muito bem e fazem muitas coisas juntos.
No entanto, certo dia, o dedo médio achou que ele era mais importante que os outros dedos.
Afinal, era o maior, o do centro e, por isso, pensava que seu trabalho era governar e tomar as decisões por todos.
O dedo indicador não aceitou essa idéia e protestou:
- Jamais o dedo médio poderá ser o nosso governante, isso cabe a mim. Eu, por natureza sou líder! Vejam bem: sou eu quem aponta quando algo não está certo. Numa briga, todos os outros dedos se recolhem e se dobram. Mas eu fico firme, acusando e defendendo.
- Alto lá!- gritou o dedo anelar. Se existe alguém mais importante que os outros, então sou eu.
Afinal, é em mim que colocam o famoso anel de ouro, mais conhecido como aliança. Esta honra só pode ser dada ao dedo mais importante.
O dedo polegar também manifestou o seu pensamento:
- A importância de cada um, se julga pela força e vigor. E nisto vocês devem reconhecer que me sobressaio. O agricultor, por exemplo, não consegue segurar o cabo da enxada sem mim.
O dedo mínimo, depois de Ter ouvido seu irmão polegar falou:
- Tamanho não é documento, pois se eu não segurasse a lã para tricotar a as luvas, estariam todos congelados, sem capacidade para nada.
E, assim, a briga estava armada, após muita gritaria, encontraram outra família de dedos e se cumprimentaram com um forte aperto de mão.
Então, reconheceram que todos são importantes, apesar de terem funções e qualidade diferentes. Reconheceram, também, que todos são necessários e que um serve para completar o outro.
E para viver em harmonia deve existir igualdade, respeito, amor e compreensão.
Odila Viani Hennig Schwalm





VERSÍCULOS VISUALIZADOS


 














ZÉ CORAÇÃO



Este é o Zé Coração.
Vocês sabem por que ele tem esse nome?
É porque o seu rosto tem o formato de coração. Ele é um menino mal humorado, por isso, não tem amigos. (mostrar)
Ele tem olhos tristes (mostrar).
Seus olhos só vêem o defeito dos seus colegas. Ele não acha nada bonito.
Para ele, o mundo e a vida são horríveis. Ele não se alegra com nada. Qualquer coisa é motivo de choro.
Seus ouvidos são tristes (mostrar).
Ele só gosta de ouvir piadas picantes, indecentes, zombarias e palavrões.
Da sua boca, só saem palavrões, mentiras... (mostrar).
Ele fala mal de todos, põe defeito nos colegas... ele é malcriado, responde com desrespeito aos professores, às autoridades. Ele não respeita ninguém.
Seus pés, como todo o seu corpo, também é triste (mostrar). Eles vão a lugares que não agradam a Deus. Eles costumam ser usados para fazer os colegas tropeçarem e para praticarem coisas más.
E suas mãos? Delas também só sai tristeza. Zé as usa para roubar coisas de seus colegas, como lápis, dinheiro, caneta e borracha. Os professores já não sabem o que fazer com ele.
Embora já tenha sido expulso de várias aulas e já tenha freqüentado muitas escolas, Zé Coração não se corrigiu.
Um dia, apareceu em sua escola, uma  menina chamada Ana.
Ana era um menina feliz e ao contrário de Zé Coração, gostava de fazer amizades.
Por ser muito simpática, Ana logo conquistou a amizade de Zé. E, num instante, Ana já estava falando de Jesus e do amor de Deus para o Zé. Ela até mostrou um versículo na Bíblia, que dizia:
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que n’Ele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna.”
Ana mostrou a Zé Coração, que o amor de Deus por ele e por toda a humanidade havia sido tão grande, que Ele enviou Seu único filho, Jesus Cristo, para morrer numa cruz pelos nossos pecados, nossos erros. E aquele que crer no sacrifício de Jesus não apenas terá vida eterna, mas terá também uma vida com objetivos, uma vida mais feliz.
Zé Coração sentiu o amor de Deus por ele, reconheceu as coisas erradas que fazia, e ele resolveu entregar sua vida a Jesus Cristo, pedindo-lhe para mudar, totalmente, o seu modo de ser.
E Jesus ouviu o pedido de Zé, transformando sua vida. Agora, ele é um menino feliz. (mostrar)
Os seus olhos, agora, enxergam o mundo lindo que Deus criou. Zé, agora, sabe ver as qualidades dos outros (mostrar).
Ele também gosta de ouvir só coisas boas. Os seus ouvidos estão sempre alegres, agora (mostrar).
Os seus pés passaram a andar só em lugares que agradam a Deus. Eles também são alegres. (mostrar)
As suas mãos, agora, vivem dispostas a ajudar os outros. E ele já não tira mais nada dos outros. Suas mãos são alegres. (mostrar)
Quanto à sua boca, dela, hoje, só saem palavras agradáveis, de estímulo e companheirismo.
Hoje, todos notam a transformação que Jesus fez na vida de Zé. Seus colegas  professores tornaram-se seus amigos e Zé, passou a ter, agora, uma vida repleta de sentido, uma vida cheia de razão, feliz.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

CARNAVAL

OLA QUERIDOS!!!
Passeando pela net encontrei este estudo maravilhoso sobre o carnaval... não pude deixar de compartilhar com voces!
Podemos preparar uma aula especial para orientar nossas crianças sobre as verdades dessa festa pagã!




Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do diabo. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares”. (Efésios 6,11-12).


Contando a História
Olá Crianças! O carnaval está chegando e com ele as pesquisas escolares. Encontramos muitas coisas na internet: sua origem, o carnaval brasileiro e as mudanças que ocorreram com o tempo até chegar ao modelo atual.
Existem vários estudos sobre a origem dessa festa popular. Embora existam diferentes opiniões, entre os historiadores, sobre como tudo começou, a maioria das pesquisas concorda que o carnaval é uma festa muito antiga, antes mesmo de Jesus nascer.
Nos tempos antigos as pessoas gostavam de comemorar, com grandes festas, os acontecimentos que marcavam suas vidas.

Os fenômenos da natureza, mudanças das estações do ano, colheitas e homenagens aos deuses, tudo era motivo de festa. Muitos povos não conheciam ao Deus verdadeiro e até hoje muitos ainda não o conhecem, por isso cultuam falsos deuses. Naquele tempo, homens, mulheres e crianças pintavam seus corpos, usavam máscaras e saiam pelas ruas cantando e dançando, pensando que assim espantariam os demônios da má colheita.
Alguns dizem que a palavra carnaval é italiana “carnevale”, que quer dizer “adeus à carne”. Outros dizem que é uma expressão latina “carnelevamen”, ou seja, “prazeres da carne”.

Muito antes de o Brasil ser descoberto, o carnaval já existia na Europa, especialmente em Veneza, Paris, Munique e Roma. Era uma grande festa onde todos podiam participar de bailes de máscaras, usarem fantasias, desfilar pelas ruas e era também uma manifestação folclórica, essa festa influenciou o carnaval brasileiro.
No Brasil o carnaval chegou através dos portugueses no século XVII. A brincadeira se chamava “entrudo”, que quer dizer, “entrada”.

Era uma festa onde as pessoas jogavam água umas nas outras e nas pessoas que passavam na rua. Também jogavam laranjas, água com limão, vinagre, groselha, farinha, polvilho e até outros líquidos mal cheirosos. Depois começaram as batalhas de confetes e serpentinas, tudo isso com muita correria e gargalhada. As pessoas ricas que não queriam participar dessa lambança, faziam suas festas em salões. A brincadeira começou a ficar violenta e foi expressamente proibida no Rio de Janeiro, porém na cidade de Recife, ainda resiste com o nome de Mela-mela.
Foi no século XX que começou o carnaval com desfiles nas ruas, blocos carnavalescos, carros alegóricos, marchinhas e samba enredo. A primeira escola de samba nasceu no Rio de Janeiro e chamava-se “Deixa falar”. Em 1935 começou então o concurso, uma disputa entre escolas de samba. Além de outras influencias do carnaval europeu, foram incorporados personagens como: Rei Momo, o pierrô e a colombina. O carnaval é definido como uma festa popular onde se comemora a liberdade. Com este pretexto é permitido deixar, durante os quatro dias de carnaval, os princípios e os valores morais e éticas, que aprendemos desde a infância e passa a ser permitido o escândaloso, o imoral.

A televisão sem censura, incentiva a imoralidade. Nessa época cresce a violência, o uso de drogas e bebidas alcoólicas que gera os dependentes. Nós cristãos, temos muitos motivos para não comemorarmos o carnaval e entendemos que esta é uma festa que não agrada o coração de Deus.

Vamos aos motivos:
- O carnaval é dedicado ao Rei Momo, quando a chave da cidade é entregue a ele simbolicamente se torna o dono da cidade pelos dias da festa. Sabe quem é ele?
Momo é um personagem da mitologia grega – Filho do sono e da noite, deus da zombaria, do sarcasmo, da galhofa, do delírio, da ofensa.

Então reflita: Acha possível que Jesus, o Príncipe da Paz, entregaria a chave da nossa cidade ao deus Momo?
- “Fujam da imoralidade sexual... usem o seu corpo para a glória de Deus”. (1 Coríntios 6.18.20)

- Temos muitos motivos para nos alegrar, todos os dias das nossas vidas. A nossa alegria vem de Deus, alegria de servirmos a um Deus vivo, justo, cheio de amor. A Bíblia diz: “os loucos zombam do pecado” Provérbios 14.9. O carnaval é simplesmente uma festa que ofende a santidade de Deus. - “Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne” Gálatas 5.13.
Querida criança, nós temos uma mente muito criativa de natureza, portanto precisamos ficar muito atentos para não gastarmos nosso tempo com aquilo que não nos edifica. Precisamos entender que aquilo em que pensamos influencia totalmente as nossas vidas, como disse Salomão: “Como ele pensa consigo mesmo, assim é” (Provérbios 23.7).

Isso quer dizer que nos transformamos naquilo em que pensamos. Puxa, isso é assustador não é?
Então sobre o que devemos pensar?

Devemos pensar em coisas boas, coisas bonitas, procurar ver as coisas como Deus as vê. Não deixe os pensamentos ruins ocuparem sua mente, pense nas grandes obras de Deus. Pensar em coisas verdadeiras, nas promessas de Deus, na sua palavra nos garante uma mente sadia.
Um versículo para você meditar: “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas” Filipenses 4.8. Apec Você sabe como surgiu o Carnaval?

Foi assim:
Para comemorar a Páscoa (a morte e ressurreição de Jesus, na chamada Semana Santa, pela Igreja Católica), as pessoas deveriam ficar quarenta dias sem comer carne e sem usar bebidas fortes, como se fosse um período de purificação.

Então, o que as pessoas faziam? Elas contavam o dia que antecedia estes 40 (chamado de Quaresma), e faziam neste dia uma Grande Festa de despedida do uso de carne e bebidas. Neste dia elas achavam que podiam fazer toda e qualquer extravagância. Diziam que neste dia a Carne Valia. Mas na verdade, o certo não era a carne (nosso corpo), era a carne de comer, de frango, de boi. Elas distorceram o sentido das comemorações. Chamaram de "Carne Vale". Dai a palavra Carnaval. Ou seja, levavam para o lado carnal aquilo que foi feito com a intenção de se lembrar da Páscoa!


Por causa do pecado no coração das pessoas, esta festa foi ficando cada vez mais, uma festa marcada pela carnalidade, pela imoralidade, pela embriaguez.

A festa do Carnaval acabou sendo uma imitação das festas que os egipcíos faziam para o seu deus Osiris, e também muito parecida com a comemoração da Bacanália, uma festa em homenagem ao deus Baco (deus do vinho), na Grecia. Comiam, ficavam bêbados, se drogavam, tiravam suas roupas e faziam tudo o que é desagradavel diante do Deus Criador e Santo.

Na festa do Carnaval, todas essas coisas de que a Bíblia fala acontecem e deixam Deus muito trsite por causa de tanto pecado. Assim como existem as obras da carne, existem também o Fruto do espirito que brota na vida daqueles que fazem a vontade de Deus. (Galatas 5:19-21) Festas, festas e mais festas...quem é que não gosta de festa? Todos nós gostamos de festa.

Na festa nós ficamos alegres....felizes...tem festa de aniversário, de casamento, festa para comemorar ......(vamos lá falem alguma festa) Há poucos dias atrás comemoramos o nascimento de Jesus, não é mesmo? Foi uma festa no fim do ano...mas existe festas que deixam o nosso Deus triste, é festa que desagrada a Deus., vocês sabem de alguma? Vocês sabem que festa vai haver agora ? É o carnaval., ela normalmente é comemorada todo ano, saem pelas ruas tocando tambores, cantando, sambando ...tem muitos carros alegóricos, trios elétricos...tem gengente bebada, drogada., tem muita gente nua....e muito dinheiro gasto com tudo isso.

Será que Deus gosta?Quem sabe o que significa a palavra Carnaval? Lembra carne não é mesmo?"Ora as obras da carne são manifestas:imoralidade sexual, impureza e libertinagem; .......embriaguez, orgias......quem pratica estas coisas não herdarão o Reino de Deus" mas existe o fruto do Espírito galatas 5.22 "Amor, Paz, Alegria.....

Estudo sobre o Carnaval:

http://atamagui.multiply.com/photos/album
/54/Estudos_sobre_o_carnaval?replies_read=1#photo=1

Atividades e Cartazes



Fontes de textos e imagens:
http://comunidademissionariamariana.blogspot.com
http://www.midiagospel.com.br

http://atamagui.multiply.com http://www.criancasdt.com.br
Perfil Carol Dobre: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=14341440676747725467 Suplemento Infantil Ano 03 - nº 07 - Jan-Fev-Mar/2006 - APEC
www.orkut.com
http://blog.cancaonova.com





EXTRAÍDO DO BLOG. trabalhinhos.blogspot.com

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012